Outubro Rosa e Novembro Azul

out rosa e novIntegrar as vivências da sociedade à escola é função primordial da escola moderna. Assim, Professora Vania Silvestre (Matemática e ProEmi) realizou ações para lembrar a importância dos eventos de sensibilização para a saúde da mulher e  no mês seguinte, a preocupação com o homem. Segundo a professora é muito importante ações escolares como esta, principalmente, em uma país que carece tanto de saúde pública, como no nosso. A docente ratifica que a conscientização e prevenção torna-se muito importante. Na escola, Profª Vania, com os alunos do 2° ano, desenvolveram atividades nas turmas a fim de sensibilizar para os objetivos das campanhas preventivas de saúde.

Essas construções cidadãs são baseadas em dois processos de origem social. No movimento popular, internacionalmente conhecido como Outubro Rosa, é comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades. Já o Novembro Azul é uma campanha de conscientização realizada por diversas entidades no mês de novembro dirigida à sociedade e, em especial, aos homens, para conscientização a respeito de doenças masculinas, com ênfase na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata.

 

Anúncios

Gênero Textual: Carta Pessoal

IMG-20181107-WA0010
9° Ano B recebe cartas dos jovens cariocas

Realizamos neste último bimestre letivo de 2018, uma série de atividades que motivou muito as turmas e os sujeitos envolvidos.  9° anos A e B puderam aprimorar os estudos já realizados em sala com vivências diferentes propiciadas por intercâmbio de cartas pessoais entre os jovens da nossa escola  com os estudantes da Escola Municipal Medalhista Thiago Braz da Silva, no Rio de Janeiro. Além dos alunos, também os professores e membros da gestão participaram da exitosa troca de correspondência.

Professora Aline Poiava e aluno recebem carta pessoal enviada pelos nossos estudantes.
Professora Aline Poiava e aluno da E. M. Thiago Braz da Silva (Rio de Janeiro)

 Para a professora Aline “a experiência ficará marcada para sempre com nossos alunos”. Nossos jovens alcançaram, da mesma forma, os objetivos planejados para o trabalho pedagógico com o gênero textual em questão e ainda tiveram a excelente oportunidade de ampliar os horizontes com novas vivências sociais e culturais. De forma que os professores Carlos Caldas e Janaína Frias, de Língua Portuguesa em nossa escola, com o sucesso das ações planejam oportunizar atividades diferenciadas para o próximo ano letivo. Como ratifica a docente fluminense “Foi muito bacana essa experiência (…) pensando em continuar no ano que vem.”

FALA, PROFESSORA! – Nossos alunos entrevistaram, por WhatsApp, a professora Aline Poiava:

1.  A senhora acredita que atividades como está podem ajudar a melhorar a qualidade do ensino de Português? Sim, pois torna a aula dinâmica, ainda que não seja um resultado imediato. O que os alunos fizeram não foi apenas uma produção textual solicitada pelo professor, numa simples atividade em sala de aula, daquelas que o professor corrige e o aluno guarda e leva para casa, foi muito mais que isso, foi real, houve interação entre os alunos, trocas de experiências, assuntos como diferenças culturais e variação linguística puderam ser trabalhados sem que fosse uma aula chata e cansativa. Dessa forma, podemos oferecer aos alunos uma aula muito mais interativa e de qualidade.

2. A interação provocada pelas cartas pessoais trocadas pode ajudar a manter esse gênero textual sendo importante mesmo com e-mail, mensagem instantânea e outros textos típicos da nossa época? A carta pessoal, na sua forma manuscrita, colocada no envelope, enviada pelos Correios, caiu em desuso, os novos meios de comunicação cumprem esse papel de modo rápido e eficaz. Na minha humilde concepção, as cartas pessoais *adaptaram-se* as novas formas de comunicação e assumiram a forma eletrônica, seja através de email ou aplicativos de celular. No entanto, essas atividades, ajudam a manter a importância do gênero sim, pois ainda que façamos uso das mensagens instantâneas, estamos da mesma forma construindo texto, conectando ideias.

Parabéns a todos os envolvidos de ambas instituições de ensino. Aproximar, harmonizar os brasileiros é função da educação. E promover o processo de ensino e aprendizagem significativo, envolvente é condição para o êxito dos estudos. Nossa escola vem contabilizando excelentes trabalhos disciplinares, interdisciplinares, além dos projetos desenvolvidos com costumeiros resultados satisfatórios conseguidos.

IMG_20181122_092658
Estudantes do 9°A recebem cartas dos colegas do Rio de Janeiro

Medalha – Olimpíadas de Matemática

OBMET 2018

Nosso Estudante Augusto Belarmino, 9° ano B, foi novamente premiado nas Olimpíadas de Matemática, dessa feita, com a medalha de bronze. Parabenizamos o nosso jovem pelo excelente resultado obtido em certame tão complexo e no universo das Ciências Exatas, marcadamente deficitário em nosso país. Nos anos anteriores, Augusto também foi premiado, inclusive com a medalha de ouro. A OBMEP reverbera o trabalho desenvolvido em sala de aula pelos professores, assim, avaliamos que o trabalho pedagógico desenvolvido está no caminho certo.

Destinada a estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3ºano do Ensino Médio, a OBMEP é realizada pelo IMPA e promovida com recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e do Ministério da Educação (MEC), com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) com patrocínio do BNDES e apoio dos ministérios da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e da Educação. Tem como meta o estudo da Matemática, revelando talentos,além de promover a inclusão social pela difusão do conhecimento. (com dados do site da OBMEP).

 

Sapiens – Feira de Profissões

IMG-20181122-WA0009

A nossa instituição participou (22/11) da Feira de Profissões durante o SAPIENS, da UFRPE – UAG. Os estudantes dos segundos anos do Ensino Médio puderam se aproximar do universo acadêmico que se avizinha dos objetivos de nossos jovens.  Professora Ana Paula Reis e os bolsistas do programa Residência Pedagógica Michael, Márcio e Wilma acompanharam o grupo. Segundo os nossos alunos, para alguns, foi o momento de conhecerem, pela primeira vez, uma universidade pública em funcionamento.  Eventos com este formato permitem ampliar os horizontes e criar um potencial público pré-universitário.

Como proposta da Feira de Profissões, “A mostra tem como público-alvo pessoas de todas as idades, classes sócio-econômicas e níveis de instrução, especialmente alunos do ensino fundamental e médio. É realizada por alunos, docentes e técnicos da UAG e traduz para o público leigo o que é realizado na universidade em termos de ensino, pesquisa e extensão. Como exemplos das inscrições já confirmadas, podemos citar:
-mostra de maquetes de educação ambiental (lençol freático, nascentes, conservação de água, desmatamento, degradação de matéria orgânica)
-nutrição em plantas
-fotossíntese
-apicultura
-Polinização na agricultura
-Conhecendo o mundo da microscopia
-Demonstração de máquinas agrícolas
-Demonstração de equipamentos para aferições climáticas
-Jogos sobre alfabetização
A Feira de Profissões tem como público-alvo alunos de ensino médio, e tem como objetivo divulgar os cursos da UAG, seu conteúdo e áreas de atuação dos profissionais da área. Temos os seguintes cursos na UAG: Agronomia, Ciência da Computação, Engenharia de Alimentos, Letras, Pedagogia, Medicina Veterinária e Zootecnia.” (dados de divulgação do evento)

IMG-20181123-WA0011

Álbum disponível em:
https://www.facebook.com/plugins/post.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Felvira.viana.58%2Fposts%2F1511453578999590&width=500

TV Afro 2018

IMG_2164Mais um momento de significativa socialização de saberes culturais e de essencial reflexão. Vivenciamos hoje, a TV Afro, no turno matutino. Este Evento se consolida na nossa instituição de ensino, como um esforço da comunidade escolar em promover e propiciar discussões acerca da cultura afro-brasileira e indígena. Inclusive, atendendo ao que reza a lei 9394, artigo 26 (Lei Diretrizes e Bases da Educação) e a lei 11.645/2008.

Nesta edição, contamos com uma excelente apresentação de dança popular organizada pelo Centro de Convivência do CRAS Quilombo de Estivas, sob a coordenação da assistente social Fabíola. As jovens da comunidade quilombola brindaram a audiência com manifestações artísticas diversas da nossa cultura de origem africana. Houve ainda uma conversa com a facilitadora Fabíola Aparecida Nascimento sobre o papel do negro e a questão quilombola.

Nossos estudantes apresentaram pertinentes trabalhos sob coordenação do Professor Kléber Araújo: sobre Joaquim Nabuco e Gilberto Freire; músicas diversas sobre a condição social das minorias, do negro, canções populares sobre o tema; dança do tronco afrodescendente; leitura dramatizada do texto “carta de alforria”; as religiões africanas e comidas típicas. Como complemento do Projeto TV Afro, as turmas do turno vespertino farão reconhecimento, in loco, de uma comunidade quilombola aqui em Garanhuns, em data a ser confirmada.

IMG_2323

Álbum disponível:
https://www.facebook.com/plugins/post.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Felvira.viana.58%2Fposts%2F1494432747368340&width=500

Concurso Escolar CODEMA 2018 – Premiação

IMG_20181110_111938951Em mais um Concurso Escolar de Educação Ambiental, CODEMA (Da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente da Prefeitura de Garanhuns), a nossa escola teve papel de destaque no evento. A participação dos nossos estudantes rendeu 6 premiações em diversas categorias. Já é tradição a relevância de nossos participantes, todos os anos, fato que demonstra o quanto nosso trabalho, na escola, está trilhando o caminho certo.

Acompanharam os jovens estudantes durante o evento e na premiação a Professora Eleni Alves e a Diretora Adjunta Elizangela Mendonça. A todos nossos destaques escolares que participaram do evento nossos parabéns!

Este ano, fomos premiados nas categorias:

  • REDAÇÃO 6° AO 9° ANO – Tema: AS ÁGUAS E O PLÁSTICO NOSSO DE CADA DIA
    1° Lugar – Laysa Alexandre dos Santos (Esc. Estadual Elvira Viana), 14 anos
  • REDAÇÃO ENSINO MÉDIO – Tema: OS OCEANOS E O PLÁSTICO NOSSO DE CADA DIA – 2° Lugar – Maria Eduarda da Silva Ribeiro (Escola Estadual Professora Elvira Viana), 17 anos
  • TIRINHA – Tema: OS OCEANOS E O PLÁSTICO NOSSO DE CADA DIA –  2° Lugar – Ana Clara Nanes Oliveira (Esc. Estadual Elvira Viana ), 15 anos
  • CORDEL – Tema: OS OCEANOS E O PLÁSTICO NOSSO DE CADA DIA – 3° Lugar – José Oziel de Lima (Escola Municipal Prof. Elvira Viana), 17 anos
  • PARÓDIA – Tema: OS OCEANOS E O PLÁSTICO NOSSO DE CADA DIA

    1° Lugar – Estelita Peixoto Nanes (Esc. Estadual Elvira Viana), 15 anos e                       3° Lugar – Carlos Vinícius da Silva Cordeiro e Lucas Alves Tavares (Esc. Estadual Elvira Viana), 14 anos e 15 anos

“Os melhores colocados do XI Concurso Escolar de Educação Ambiental foram premiados na manhã deste sábado (10), no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti. A ação foi criada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente (SDRMA) e Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Codema) e busca proporcionar uma discussão sobre Educação Ambiental dentro das redes de Ensino Municipal, Estadual, Federal e Privada. O concurso foi direcionado a estudantes, professores e gestores das instituições.” V&C Garanhuns.

IMG-20181110-WA0000

Álbum:

https://www.facebook.com/plugins/post.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Felvira.viana.58%2Fposts%2F1494432747368340&width=500